domingo, 4 de setembro de 2016

ainda setembros




                                           * tela de Carlos Chá

Lápis lazuli a adornar algum lugar entre os olhos

Um pingente azul da cor de um dia quente de verão

Alva a pele, forte a expressão de quem cantou demais

Este clarão que brota das rugas é são, é tão de Deus

Serviria esta canção a qualquer voz e qualquer tom

Onda emaranhada  imensidão airosa, um sinal

Lápis lazuli a adornar algum lugar no coração

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...