Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

rota

o dia da chegada
nu, neno, nectar.
O diapasão deliberou o tom
sancionou
o dia de abrir os olhos e mirar os de minha mãe.
Dia frio, de fitas, de flandres
De Saci.
Eu, qual bardo de fragata alienígena,
umedeci os labios e cantei
mae, ah doloroso encontro,
de codornas caídas no solo...
a claridade macilenta
criou-nos fronteiras de que o tempo transpôs
sobreviveu o verso
desde o dia em que ela partiu

Últimas postagens

Enquanto se da' o verso

o pássaro, o coarador e o gato

um verso trans

ideias

A voz de São Miguel

A cidade e o fenômeno

Eu peço perdão se não sorrir

Mais setembros

Esperamos você com abraços

Vento, vento