Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

quadras a maneira de prece

Amigo Jesus, cabo da boa esperança
Eu me esforço por achar um passado E de nada adiantaria, já sei. Ajuda-me a aceitar a passagem atual como ela é. Para buscar-te, Insisto em bordar estas quadras Sem estratégia, Sem foco, sem projeto. Falo contigo apenas. Não quero esvaziar-me por ser ninguém, Senão é como esconder-me da revolta Em capa de orgulho e vaidade. Eu sou isso que te dou, cantando. Que bom que alguns dos teus Anotaram-te os acenos Os acertos, os rabiscos no chão. As leis tão doces. Eu só tenho a agradecer-te. Quero aprender a louvar. A vida que tu nos destes é bela. É bela, com todas as ventanias. Sonho ser exilada Refugiada Para não carregar infâmia. Sou marcada pelos meus atos Sinto vergonha, culpa, medo. Sinto falta. Sinto saudade. Sou à maneira de um pássaro A intentar voo Ofereço-Te o meu trabalho, Esforço e dor. Sei que nada se compara

Últimas postagens

abril das virtudes

outono 18

Alegria

insight februário

O poema, a gente o coze com sangue

O poema, a gente o cose com epidermes

a canção do urubu

Minha esperança (de janeiro a janeiro) é Deus no céu

pelos sonhos presentes

preces renovadas