sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Oficio


Jogo no pano
dedico-me, infante e arteira
ao oficio de cantar
Deu Carolina
"a maquina de eletrochoques"
meus cem papelotes, fichas de roleta
nesta vida de duas vezes rezar
aprendo, ensinando,
as coisas no susto,
as coisas no salto,
as coisas de pronto,
no ponto sobre a estante
no pano meus cem papelotes
lembretes de tantas canções de ar
Oriento jô , so, pimenta e mel,
oribela, ela, cavalheiro, bengala
sanfoneiro, guitarrista, violeiro
veterinário, piano, atriz, triz, triz
jogo no pano
gente, gente brilho, gente rasa
gente pó e gente bem
Eu, mais meus cem papelotes
sorteados em caixa de sopa
patrocínio casa de antepasto,
atravesso o primeiro mês de gira
sendo mulher
cachorro louco ladrou
e a gira girou, e leo só vem no dia dez
novidades que a NASA tece no céu
dos astrólogos
jogo no pano
dedico-me, inteira e arfante
ao oficio de cantar
Deu Cecilia
Dora, Aurora, Doralice
Meus cem papelotes, fichas de roleta
Nesta vida de duas vezes rezar
                                                        



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ensaios

baú patrimônio  imemorial oxidação teus passos meus passos abstinência arco e chifre olhos plácidos camisa alva e p...