terça-feira, 25 de junho de 2013

Requiem a Mario Garau

Acervo da família  / Garau e João Paulo, dois homens de fé**depois encontrei essa, especialíssima, com o Papa João Paulo II. Estive cantando nessa missa. Foi publicada, a foto, na Gazeta do Povo, por ocasião do requiem
* a única foto que encontrei, talvez haja registros melhores pela UFPR e mesmo no Colégio Estadual do Paraná (pelas paredes da escola tem umas fotos nossas, preciso ir ver isso, se consigo alguma copia)


Svanita sulle stelle
la luna tramontò.
Nel ciel sereno, azzurro
il sole già spuntò.
E nei verdi boschi
il passero cantò
e tutt'il vivente
col canto li restò.
Tchu tchu tchu tchu
È l'alba!
(correção ortográfica de Lucia Salamone) 

Ele tinha 1m e meio.
Uma mãozinha  pequena e precisa,
econômico e claro nos gestos,
sorriso simpático
bastante elegância ao tratar as 96 meninas
que éramos
(todo ano havia ingresso de novos componentes,
cantores leigos, e sempre dava esse numero de gentes,
depois baixava um pouco, não era fácil cantar coros de opera,
foi assim que começamos a sina do canto, com VA PENSIERO e outros Verdi, Puccini, Rossini, Bach...).
Assim, milhares de pessoas cantaram juntas
nesta cidade fria que e Curitiba,
sob aquelas mãozinhas fechadinhas 
nos tantos corais que ele regeu
ate o principio da década de 1990.
Ai na foto o pequenino esta sendo homenageado
pelos 50 anos do Coral da UFPR.
Eu andei um bocado no banco traseiro do
seu galaxy.
Ele arregimentava gente que cantava firme
como eu,
para salvaguardar corais mais leigos que o nosso.
Assim, fiz temporada no Coral Parana,
que ensaiava no antigo IPE
e, se não me engano, também no Coral da APP.
Lembro-me de ter ido umas vezes a escola Tia Paula...
Ate hoje me emociono quando como um misto frio
com suco de laranja
(era assim que ele recompensava meu trabalho,
eu era uma guria de 16 anos...)
Grande evento foi cantar,
sob suas mãozinhas,
pra 1 milhão de fieis
na Missa ao Papa João Paulo II em 1980,
antes do grande tornado
que quase mandou minha juventude
para o beleleu,
se e que não mandou mesmo...
mas ai ja e outra historia
e essa so pode ser contada
nos moldes de Saramandaia,
um pouco do que foram meus doze anos
de Coral do CEP.
Querido Mario, va com os teus.
Sejas recebido e encaminhado para
perímetros de luz.
Que Dona Helse seja tua anfitriã. 
Que São João te acolha.
Cantei essas coisas com 15 anos, já pensou? Era lindo... pena que ninguém registrava em audio. Nem sei se tenho o disquinho com os Hinos Nacionais que o Coro gravou.

Para você, Mario, que sempre me recordou o meu avo Lucio Worms Barbosa. Shalom!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

formosa rosa

                                                                             * do jardim da Thais Formosa Rosa brasileira um ci...