domingo, 28 de agosto de 2016

pássaro e amarelo

Passer domesticus
*passer domesticus

O deserto e o mar acenam com as mesmas areias
Argila fina dança sobre o para-brisas
pássaros de madeira
o bolo de noiva
céu de nuvens sopradas em rampa
azul e morno
como os dias de casar devem ser
o silêncio,
os músicos faltaram
o sol da tarde
a menina, as pétalas de papel, o brinco
as bolhas de sabão
e tu, que posaste a revelia para tantos versos
sorri amarelo de um post qualquer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...