terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Odoiá!!!

*paula frassinetti

Quando for permitido,  O Mãe das Marés,
vou com meu amor até Lisboa.
Odoiá.

O Mãe das Marés
Odoiá.
O Mãe da Canção
Evoé
O Mãe do Perdão
Meteo
O Mãe das Marés
Odoiá

Proteja, O Mãe das Marés
A senhorinha que foi operada hoje.
Que lhe tornem as águas dos oceanos.

Um comentário:

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...