segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Boas Festas


* art, artists & artwork

Acendi uma vela do show no meu presépio
e às quatro da manhã a chama era tão intensa
e ao mesmo tempo suave
e firme
que dei o Menino a Maria
antes do 24.
E foi boa a sensação,
de entender a hora significativa das coisas
mesmo as simbólicas
quiçá ilusórias
como essa
Ainda muito mexida com tudo.
Foi um bom ano, olhado com a luneta do trabalho,
bastantes novidades,
os experimentos
No afeto é que venho cometendo os mesmos equívocos,
mas mesmo aqui há novos prismas pelos quais abordar
os possíveis engodos.
Quero desejar paz aos umbrais.
Quero desejar saúde plena aos loucos
Esclarecimento aos que  tratam deles
Delicadeza aos hospitais
Força aos pastores e orientadores nas capelas
Quero desejar voz àqueles que se prontificam
a cantar
coragem e respeito ao instrumento
Boas Festas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...