terça-feira, 23 de julho de 2013

Estamos todos bem


 *fuscarosa


E o gato dorme
enroladinho no cobertor
grudado em minha coxa
qual filho de Zeus
E o sonho da manha
esvanece
feito dente de leite
que cai
o seio seco
descansa quieto
sob a veste simples
o menino roliço
claro
que pus a dormir
sob o peito
vira questão das horas
as nupcias
o velório
as flores humanas
estamos todos bem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...