domingo, 26 de maio de 2013

Prece


*11 eleven

Estive contigo, fechada a sete chaves
na hora da consolação.
O elo da voz tornou-nos
ilesos.
Nada de idealizações.
Nem culpa.
Apenas o fluxo das palavras
atadas pelas canções
em constelações eletrônicas
a embalar teu sono.
Ai amor, o que cantei e que
Sou tua de outras vidas,
e o que sinto.
Ou fui posta diante de ti
a sete chaves
para cumprir minha pena.
Que as recompensas da Terra
são por demais efêmeras
e nosso destino
e o trabalho
em porvires
de luz.
Que tu possas me perdoar
por querer-te humano,
por querer teu abraço, pois.
Que a musica nos alcance
e se torne nossa imantação.
Que assim seja.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...