quarta-feira, 29 de maio de 2013

Outro passeio a museu particular


*artist studios

pensando ainda no trabalho das mãos no canto
e em como tocar a sensibilidade do outro
com tal exercicio
ou faze-lo expressar seu espanto
encanto de si
ao saber-se belo no detalhe das mãos



e como dar asas ao canto
ou transformar em unicórnio azul
o cavalo indomável em que a voz jaz
 

e como desnudar-se
e, ao poucos
liberar fantasmas incoerentes

e nutrir-se da própria renovação celular

e derreter-se
regenerando o contato angélico

Que todos, um dia
possam cantar bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...