sexta-feira, 8 de março de 2013

O animo anima animus de Dead Can Dance

A vida pede atencao ao calor
a vida pede instrucao sobre aproximacao
a vida pede lucidez
percepcao ampla
forte sensibilidade
as cores
aos cheiros
aos toques
aos sons
aos sabores
aos sentidos do inefavel
a vida pede atencao
aos sinais
aos espacos
a obra aberta de Humberto Eco
aos exilires
aos sedativos
excitantes
as camisas entreabertas
a dedicacao do mestre
a dedicacao do discipulo
a troca de papeis
ao que e justo
ao tempo
ao que se produz nos containers
as influencias
influenzas
maleitas
as fotos que se posta
sem pensar nos coracoes
que se partem
a vida avisa
olhe
porque se sobrevive
no enfrentamento
se algumas pessoas sao danosas
outras sao tao agregadoras
podemos ser felizes
podemos sorrir
E enquanto nos falta
a pureza budica
vamos ouvindo
o animo
anima
animus
nos bens alheios
e a vida
 


Do i ching:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...