terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Me de um abraço, venha me apertar, to chegando...



O carpete é chumbo, cheio de manchas e poeira e ácaros...
Para mim transformou-se em tapete verde fundo, verde noite...
Da janela eu via o ocaso em deslumbrantes azuis, rosáceos, violetas, gelo e cinzas, os mensageiros acenavam paz. O anjo cantor sorria para mim.
O barulhão dos ventiladores manteve a fibra da meditação.
E eu mergulhei em perspectiva, para brancos ermos,
em tarefa de busca...
Estranhamos, confesso, a missão transladada à cidade de Santa Maria,
quando estávamos em Curitiba, e era dia de retorno ao trabalho,
de recarregamento e insuflar esperanças e as pessoas reunidas
careciam tratamento energetico...
The walking dead...
Não pudemos tocar Al otro lado del rio, reduziu-se a metade nossa participação.
Com o que aprendemos no CEIC ao longo dos últimos anos,
o estranhamento foi ainda maior.
Quem nos ouvisse em comentários na concentração, diria que nosso trabalho de caridade anda desgastado,
e que era só nosso ego a se alimentar de musica...
Ledo engano.
De minha parte, ando mesmo em outras paradas... Aparto-me com facilidade
das realidades
e vou abraçar entes amados
em eras esquecidas e futuras.
Sinto que a plateia ainda inibe meus meninos. E a voz se lhes emudece, a afinação se desequilibra,
as falas são esquecidas...
Além da interação com o ambiente, com os cantores e músicos, ha uma interação necessária com a
amplificação
e fiquei satisfeita ontem, estava de bom tom.
Acredito tenhamos cumprido nosso destino, como já disse
e estendido a celebração a Somalias, Himalaias, Nepais, Macedônias, Albânias, Trinidads, Haitis e outras dominicanas paragens das quais pude ir lembrando enquanto cantava.
Lembrei do amigo Plinio Silva, que tanto me ensina nesse trajeto pelo mundo de Distancias.
Lembrei de belas imagens, de Lisboa, Coimbra, Porto, Setúbal, Açores, Madeira, Óbidos, e já nem sei.
Já dormem sob as lapides os corpos de Santa Maria, Rio Grande do Sul. O fogo e sábio. O Universo e sábio. Recomendo, de coração, assistirem ao filme Biutiful, para que se entreguem os filhos sem pesar.
Em tempo, tive um sonho, My Lord. Agradeço tua terna presença em minha terna visão.
Amor.




do i ching:


O vento pode reunir as nuvens no céu, mas sendo apenas ar, sem corpo sólido, não é capaz de produzir efeitos grandiosos ou duradouros. Assim, em épocas em que não é possível uma grande atuação exterior, resta ao homem a possibilidade de aprimorar as expressões de seu ser mediante pequenas coisas. 

 Há um desejo de avançar, mas antes de prosseguir um homem vê, através do exemplo de seus semelhantes, que esse caminho está bloqueado. Num tal caso, quando o impulso para avançar não está de acordo com o tempo, o homem sensato e resoluto não irá se expor a um fracasso pessoal, mas recuará com os companheiros que pensam como ele. Isso traz boa fortuna, pois assim ele não se expõe inutilmente. 

A lealdade conduz a uma aliança firme, pois se fundamenta numa complementação entre as pessoas. No mais fraco, a lealdade consiste na devoção, e no mais forte, em ser digno de confiança. Essa complementação mútua conduz a uma verdadeira riqueza, que se manifesta plenamente quando o homem não a retém para si, mas procura compartilhá-la com o seu próximo. Alegria compartilhada, alegria redobrada.  

O princípio feminino, o elemento fraco que alcançou a vitória, não deve jamais se vangloriar de tal conquista, pois isso levaria ao perigo. O poder sombrio da lua é maior quando a lua está quase cheia. É no plenilúnio, quando a lua está em direta oposição ao sol, que se inicia, inexorável, o minguante. Em tais circunstâncias o homem deve se contentar com o que foi alcançado. Avançar mais ainda antes do momento apropriado levaria ao infortúnio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

formosa rosa

                                                                             * do jardim da Thais Formosa Rosa brasileira um ci...