terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Licença Iansã, odoiá Yemanjá

Licença minha Mãe Iansã,
Vou chamar Yemanjá.
É primeiro do ano
é primeira prece
é primeira rosa
é primeiro canto
é o amor que Te ofereço
Odoiá,
pra água salgada levar.
Que amor que dói
só pode zangar
e não quero não
quero gostar
gostar pra sempre
pra virar raio
e virar trovão
e virar chuva
no coração
do homem.
Pra ele me olhar
e saber
que pode seguir a confiar.
Que sou gente,
salgueiro velho
de boa sepa.
Há de chegar minha cura,
Minha Mãe.
Há de chegar minha hora,
Minha Mãe.
Eparrê!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ensaios

baú patrimônio  imemorial oxidação teus passos meus passos abstinência arco e chifre olhos plácidos camisa alva e p...