sábado, 12 de janeiro de 2013

Inspiro, expiro, e vem a cura


*Descobrir Portugal, foto de Carlos Beja Ribeiro

Olhe que bela janela de contemplar horizonte.

Em 2008, quando o trabalho comecou, eu nem sabia muito o que estava a fazer.
Eu estava emergindo, lentamente. 10 anos precisaram  passar, para que eu finalmente erguesse a cabeca... Era, para mim, o prenuncio do que se refere Dante, dois tercos da juventude transcorridos, eu envelhecia a passo largo . Eu entrara tardiamente na vida adulta e ela se tornara vazia, como era entao minha mentalidade.
Recem saida de uma falencia financeira, efeito da impossibilidade de reger minha conduta, eu ainda nao tinha conviccao sobre prosseguir os estudos ou estabelecer ritmo, vitalidade, para validar a minha estadia na Terra. Choromingava ainda, infantilizada e fraca. Porem, dava sinais de melhora.
Nao se tratava de promessa o passo que comecei a dar, apenas uma tentativa inconsciente de organizar a prece. Vontade de falar, do fundo do coracao, com um espirito puro. E eu nem supunha que isso viria a se concretizar como saida, como ponto de partida para mirar o farol. Propus-me escrever durante cem dias, sem falhar, para outro alguem que nao para mim. Queria um contato no ceu, um contato no espaco, um contato no mundo espiritual. Mesmo que para isso eu usasse o metodo da regra basica, da psicanalise. Eu precisava refletir, e como somos treinados na escola a ler e a escrever e nao a proferir, obtive algum sucesso com as palavras impressas, sem interlocutor explicito.
Elegi Santo Antonio, de Padua, de Lisboa. Nao saberia explicar por que Ele. Talvez por conta dos informes que possuia sem pesquisa, que Ele ajudava aos casais, e o objetivo intimo era desmontar a ideia fixa de que esse e o unico meio licito de viver plenamente. Depois soube que Santo Antonio foi grande orador enquanto esteve neste orbe, e isso me encantou mais. Pedi-lhe clareza no organizar meu discurso. Que Ele me livrasse da confusao mental, do barulho de milhares de vozes, que me impedia de dormir e raciocinar. Nao se tratava de pedir-Lhe por um companheiro, eu precisa ourvir-me. Nem me lembro se alguma das cem preces referiu-se a parcerias. Nesse momento de minha vida, com o Projeto Santo Antonio de Lisboa, tinha inicio para mim a possibilidade de cura. Cumpri a meta, e escrevi durante cem dias. Algumas dessas preces figuram ai no sumario.
O trabalho concluido na primeira fase, pensei em falar com Anjos. E nasceu Procurando o Anjo, o post mais acessado deste blog. Ali eu converso com Daniel.
Os meses vem passando e chego hoje a perto de 900 posts. Ampliei minha comunicacao. Falei com desencarnados de varias esferas, com encarnados de varias procedencias. Imprimi por escrito facetas de minha patologia, fotografei momentos de grande fragilidade e perigo, expus-me de varias formas. Falei diretamente ao homem que amo e obtive dele resposta breve, mas resposta. Venho falando tambem de pequenas vitorias, novos encontros e jardins. Venho falando reiteradamente de Lisboa, o simbolo sonhado, a cura.
A cura so pode acontecer quando o individuo se reconhece, assenhora-se de si, toma o rumo, engendra-se espirito com o envoltorio mais precisoso que poderia pleitear, e cuida desse envoltorio, devolve-lhe o leme, a direcao de sua existencia fisica, para que o espirito possa entao evoluir. Quando o individuo anda com seus proprios pes, toma ares, lubrifica-se, ele enfim vive seu projeto terrestre. Estou a caminho de abraca-la, a cura, em horizonte proximo. Tenho confianca nisso. Este exercicio de escrever, hoje com responsabilidade dobrada, porque voces vem ler minhas cronicas cotidianas, e reflexo do processo terapeutico pelo qual passei entre 1998 e 2007. Como fiz a formacao em Vegetoterapia e clinicava com supervisao, nao obtive alta. Obtive asas, para que o processo nao se deteriorasse. Desde esse tempo, assumi o leme, fiquei por conta e risco para manter o equilibrio. E configurei este Projeto. Algumas vezes sinto falta da poltrona, do diva, da voz, de um colchao quente, que vibrava, das aplicacoes de Reike, acupuntura auricular, os sinos, minha nossa, aquela gravacao com os sinos. A autobiografia musical voces podem continuar acompanhando, gracas ao auxilio do Youtube.


*Descobrir Portugal, foto de Lucas Martins

As imagens sao de grande ajuda. Inspiram. Permitem entrar em estado meditativo.

O que me levou a redigir o presente post foi a leitura, durante todo sabado, do livro Sexo e destino, pelo espirito Andre Luiz, psicografado por Francisco Candido Xavier e Waldo Vieira. Recomendo-o a todos os que almejam a cura. Boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

formosa rosa

                                                                             * do jardim da Thais Formosa Rosa brasileira um ci...