domingo, 20 de janeiro de 2013

Curitiba, dia de Sao Sebastiao


 
 *boca do inferno, conhecido assim pela assustadora forca com que as aguas batem nas pedras

Bom dia Dona Maria Sebastiana, gostaria que hoje fosse um domingo da sua polenta com frango caipira. Sinto o gosto a perfeicao. Enche-me a boca d agua e o coracao de amor. Gostaria de ouvir outra vez aquela sua fala lucida sobre a necessidade dos padres  se casarem, para saber o que significa humanamente conviver e criar os filhos. Gostaria de um pedaco de diamante negro vindo da sua mao de mae. Que Sao Sebastiao a possa proteger e dar guarida. Que a vida de alem tumulo possa lhe proporcionar a paz e a transfiguracao. Se e o caso de voltar a esta Terra, que seja um retorno pacifico, em lar acolhedor, para sua melhoria e evolucao. Que assim seja.

Eu, de minha parte, venho me empenhando para que os caminhos se tornem cada vez mais expressivos, que a acoes acompanhem os pensamentos nobres que procuro desenvolver. Que eu possa fazer o bem com minha musica,  minha escrita, praticar a caridade, ser humilde, viver em servico da beleza. 

Ah vo, de, por mim, um abraco no vo, no tio Regio, na tia Judite, na Edeltraud, na Celinha, no vo Lucio, na vo Cicy, na minha mae, se isto lhe for possivel.


De outra parte, Sao Sebastiao, rogo- Lhe a possibilidade de maturacao. Que minhas palavras atinjam as raias da sublimacao. Que, acompanhadas de tons e embalos ritimicos, possam desfazer processos hipnoticos e reconduzir companheiros infortunados aos principios legais do Universo. Que toda magoa, odio, desejo de vinganca, cizania, intolerancia e desentendimento causados pelo equivoco da posse e conquista sejam revistos e reconduzidos a novo entendimento. Aceitando que recebemos a vida em consignacao, fica mais facil proceder aos ajustes necessarios a evolucao. Sei que, diante da tentacao, que nasce em nos, e dificilimo manter estas premissas. Ajude-nos, Sao Sebastiao, a manter a fibra, a disciplina, sem que nos tornemos algozes implacaveis de nos. Que assim seja.




do i ching:

A graciosidade traz o sucesso. Mas não é essencial nem fundamental. É apenas um ornamento e por isso deve ser usada com moderação, em pequena escala. No trigrama inferior, o fogo, uma linha suave surge entre duas linhas fortes, embelezando-as; as linhas fortes constituem a essência, a linha fraca é a forma embelezadora. No trigrama superior, a montanha, a linha forte toma a liderança, de modo que aqui também deve ser considerada como fator decisivo. Na natureza, vemos no céu a luz forte do sol, da qual depende a vida no mundo. Mas essa força, esse atributo essencial, modifica-se com a graciosa variação da lua e das estrelas. Na vida humana, a forma estética consiste no fato de princípios sólidos e firmes como montanhas tornarem-se agradáveis em virtude de sua lúcida beleza. Contemplando as formas existentes no céu, pode-se compreender o tempo e suas diferentes exigências. Contemplando as formas existentes na sociedade humana, pode-se estruturar o mundo.

Aqui, no nível mais elevado do desenvolvimento, todo ornamento é descartado. A forma não mais oculta o conteúdo, mas o manifesta em plenitude. A graciosidade suprema não consiste no adorno externo da matéria e sim na simplicidade e adequação da forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ensaios

baú patrimônio  imemorial oxidação teus passos meus passos abstinência arco e chifre olhos plácidos camisa alva e p...