sábado, 19 de janeiro de 2013

Cortejo teu dizer


* Di Cavalcanti - Mulata com pássaro, década de 1950 arte.seed.pr.gov.br

Continuo estudando, 
feito menina imberbe diante da caixa nova de costura, 
agulha tremula, 
pontos gagos.
Enquanto isso, 
olho encantada as figuras, os textos,
cortejo teu dizer,
poeta com rosto de guria...
Na vitrola, sinos de encanto...



**  In projeto releituras Arnaldo Nogueira Jr - Alguns Poemas", Editora Iluminuras — São Paulo, 2006, e gentilmente enviado ao Releituras pelo seu tradutor, José Lira.

Dentre todas as Almas já criadas
 Emily Dickinson

Dentre todas as Almas já criadas -
Uma - foi minha escolha -
Quando Alma e Essência - se esvaírem -
E a Mentira - se for -

Quando o que é - e o que já foi - ao lado -
Intrínsecos - ficarem -
E o Drama efêmero do corpo -
Como Areia - escoar -

Quando as Fidalgas Faces se mostrarem -
E a Neblina - fundir-se -
Eis - entre as lápides de Barro -
O Átomo que eu quis!

(Tradução: José Lira)


Estes sinos, eu os ouvia em gravacao, sobre um colchao postado no chao. Colchao aquecido e vibratorio. As vezes ele tocava meus dedos dos pes, e suas maos pareciam asas de borboleta. Obrigada Tonio, pelos encontros de poesia. Continuo fazendo arte para nao enlouquecer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

formosa rosa

                                                                             * do jardim da Thais Formosa Rosa brasileira um ci...