segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Natal 1

E Natal.
Leveza, criancinhas cantantes
neve no Brasil
pais da America do Sul.
Duas mulheres
trataram-me como fas descontroladas...
Ganhei uma azaleia.
Estranho o mundo,
bonito fim de tarde,
o riso de Deus
de serenar tudo.
E o livro termina:
o amor vai chegar,
na hora prevista.
Espero encontrar
amanha
a queimadura
cicatrizada
e o coracao calido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...