Um sonho no beiral da porta


com passo largo e seguro
o salto marca o pulso nos degraus
dois, depois dois, depois um
estaca
suspira
um olor de Dolce Vita
penetra as frestas antigas
a pequena mala
com duas trocas
ela a põe sobre o assoalho antigo
retira o lenço de seda
de sobre os cabelos
úmidos de orvalho
de novo suspira
e hora de invadir Lisboa

Comentários

Postagens mais visitadas