sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Quero ver Irene rir ou aprendendo com Grandes Atrizes

Continuo minha incursao ao universo das tabuas sagradas,
em busca de alento, de consolo, de uma palavra reveladora,
de um sentido para continuar metida nisso,
eu que nao represento dessa forma aprofundada
as cancoes que interpreto,
mas que procuro o caminho
dessas mulheres extraordinarias,
para dar mais acento ao que faco.
E uma chuva fina e delicada de primavera vem,
com o riso dessa senhora, a linda Irene Ravache.
Ha tanto conteudo nessa entrevista,
que eu passaria horas analisando cada detalhe,
cada gesto.
Obrigada pela referencia e licao de vida, Senhora dona Irene,
obrigada pelo profundo respeito ao intimo dessas mulheres, Bianca.
Creio que me fica mais leve ir descansar agora.
Vou procurar suavizar as expressoes de meu rosto,
aquietar meus olhos
e preparar o meu encontro de amanha, onde quer que ele seja,
quer novamente no orbe, com nova infusao de celulas,
ou menos cabelos,
ou mesmo sendo surpreeendida pela barca de Caronte
a me cobrar a moedinha.
Lindo tudo isso, para ouvir reiteradas vezes, para buscar o apaziguamento
proposto por Fernanda, a disciplina de Marilia e entao essa luminosidade de Irene,
e torcer para as encontrar um dia, quem sabe,
pelos corredores do Guaira.

Boa noite...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ensaios

baú patrimônio  imemorial oxidação teus passos meus passos abstinência arco e chifre olhos plácidos camisa alva e p...