domingo, 11 de novembro de 2012

Nas asas do vento

* boneca de porcelana

Ha uma menina,
nas asas do vento ela chegou a esta Terra,
merecedora deste totem japones.
Fiquei de achar um para ela,
titubeio entre porcelana, pano ou papel...
Os filhos... dos outros....
meu utero acolchoado...
e mais do que eu possa suportar,
"to much harmony"...
Eu nao a visitarei hoje, a menina...
teimo em ficar aqui
e olhar meu gato, e sua pata ferida...
as nuvens acinzentadas
e as mesclas de azul, branco e sol,
mais a arvore de natal inacabada que armei
o trabalho pavoroso no piso de minha casa
o cheiro de esgoto poluindo tudo
pedem pena papel e solitude...
e o que farei,
escreverei
que assim minha nao vida
mantem-se febril...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...