sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Cadeiras com asas

 *oprimeirodiadepoisdetudo.blogspot.com




A historia nossa,
caros leitores deste blog que caminha para 13 mil acessos,
e mareada da historia dos outros,
que nos entretece e imanta.
Agradeco,
por alcancar alguns coracoes e mentes
e me fazer clara, quica coerente,
mesmo que por metaforas
e recursos de linguagem.

A palavra e uma grande bencao,
e utiliza-la em sua plenitude energetica,
em sua potencia maxima de vibracao
e minha missao!

Nos ultimos meses tenho trabalhado com carinho,
agregando a minha vida,
que eu quereria
tao viva e emblematica como a de Fernanda,
ou futil, como diz Marilia,
a vida de novos irmaos intergalaticos,
que me deram conhecer breves trechos
de sua dor
de seus afetos
de sua funcao social
de seus apegos.

Afeita a driblar as relacoes com a imagem,
a nortear as correntes de imaginacao
para que nao me afogue em conjeturas,
construo novas tramas em forma de quadrado
e preparo meu cobertor de viagem.

Tudo e impermanente e provisorio.

Rezo com afinco
para que eu nao saia muito ferida novamente,
levo cerca de dez anos
nas convalescencas.

Meu irmao do meio,
no afa de consolo,
me disse que e mais facil estar so,
acho que ele nunca viveu estar so...

Uma bela mae jovem em dezembro dara a luz um filho homem.
Eu esperava sua descricao de um novo parto domiciliar,
(tanto me emocionou, quando ela contou o da filha...)
mas so ha recursos para encarar o SUS e o HC.
Que fiquem bem, filho e mae.

Ao meu lado dorme este animalzinho
que me chegou resgatado do lixo
ha quase quinze anos
e que me ajuda a seguir minha vida...
Seu peso em meu colo
oferece a lembranca dos calores humanos
de que desfruto tao pouco...

Maes, filhos, ideias, gestacoes,
amores abortados,
cancoes de cura
partos e portais
minha vida
meu conhecimento
meu trabalho
e meu olhar demorado sobre palavras no cavalete...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...