quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Abeyah


 *post do facebook

Vários trabalhos por fazer.
Amadurecer o raciocínio sobre o conceito de perdulário, sem esquecer de contrapor o conceito de sovina, e também o de autocentrado, ensimesmado. Entender antropologicamente as necessidades humanas, de ser gregário, de inventar, de conhecer. Do artigo que li sobre as implicações psíquicas de gastar compulsivamente me ficou a relação entre não saber administrar o dinheiro, não saber administrar afeto, as bases da instituição familar na historia, a tríade mãe filho pai, questões relativas a gênero, bem como o trabalho do vendedor e a prática musical. Eu ando afirmando que a prática musical não tem a mesma natureza da prática empresarial e por isso o líder de um conjunto musical deve ser tratado em âmbito espetacular. Não dá pra comparar a dedicação de um aficionado a um grupo vocal, por exemplo, e um vendedor de aparelho celular. Lembro que o pai, em minha adolescência, me deu a ler a historia de Madame Curie, de Flemming, Pasteur, Sabin, dentre outros. Estava, ele, pensando em minha sobrevivência, no que eu faria para usar as pernas. Ele deu-me também o livro O maior vendedor do mundo, de Og Mandino. Lembro que torci o nariz, não pensava em vender, pensava em dominar o mundo. Fazendo o que?

Retirar metade dos lucros anuais e distribuir aos pobres.
Distribuir toda a riqueza aos pobres, depois de ter vivido anos felizes ao lado de uma mulher.
Guardar o suficiente para completar a vida sem desconforto.
Distribuir porcentagens entre os administradores.
Caráter - preocupação pelo outro e não por si.
Amizade como bem maior. Lealdade.
A arte de viver para os outros.
Tempo como bem precioso.
Um mestre na arte de vender.
Acumular riquezas.
Principios.
O principio de que nem todos estão prontos para conhecer.
Fato: não estou contente com o meu trabalho.
Desejo de melhorar a posição na vida.
A arte de vender.
Nada de humildade.
Riqueza não deveria ser um grande sonho.A verdadeira riqueza é a do coração, não a da bolsa.
Amar e ser amado. Paz de espírito e serenidade.
A pobreza como privilégio, como meio de vida.
Ter a si para sustentar. E a Deus para agradar.
A causa, a MOTIVAÇÃO: uma dama de casa rica. O cuidador de camelos. Eis o cerne da ambição.
O que é uma infância fácil, com mimo?
Um fogo bom, queimando internamente (ver Richard Miller e os fundamentos do canto). E que emerge. E faz do homem mais homem.
Provar a, provar-se.
Os empecilhos como amigos e colaboradores aguçar técnicas e força, coragem e persistência, capacidade, confiança.
Melhorar ou desistir.
Carreiras de importância.A quantidade de não!!!
A mais solitária profissão do mundo.
Coletores de impostos tem lar.
As legiões de Roma possuem um quartel para onde voltar no por-do-sol.
As turnês. O hoteis. Os trens.
Nos períodos de solidão as tentações afrontam - infantilização - em busca de calor e amor...SUBSTITUTOS!!! Sem distração, sem consolo...exceto daqueles que pretendem desviá-lo!
O estômago deve servir à profissão.
Se alguém nunca fracassou é porque nunca tentou.
O fracasso jamais o surpreenderá se sua decisão de vencer for suficientemente forte.

Dúvidas - por que as pessoas não me dão ouvidos?
                como atrair sua atenção?
                por que fecham suas portas?
                por que perdem o interesse pela minha conversa e se afastam?
                será que são todos pobres?
                o que concluir quando dizem que gostam de cantar mas não podem se dedicar?
                por que tantos me dizem depois...?
                por que outros conseguem congregar e eu não?
                que medo é esse que me domina diante de uma porta fechada e como posso vencê-lo?
                será que meu preço não faz par com outros vendedores?


MOTIVAÇÃO (no caso do guardador de camelos, ter para si a filha de Calneh).

Poupar. A arte da argumentação. Eloquencia.
Amanhã será melhor do que hoje.

E o vendedor o objeto de venda, o Abeyah, a Jesus menino, para lhe proteger do frio na manjedoura...

O sucesso de raça americana é referencial. Quem melhor do que ela para lidar com o dinheiro. Outra raça mais antiga, eu diria, negociadores de primeira linha, andando em caravanas de camelos, e que tem sua pátria despedaçada pelo mundo ha vários mil anos. Outros povos da mesma região. Abri também o arquivo do livro O Monge e o executivo. Penso na utopia de meu irmão. Utopia e paixão. Rollo May. Nada de conclusões.
Enquanto isso, algo que pode ajudar o "vendedor"...obrigada Luiz Neri.


Obrigada Lucius, Fabiane, por me ouvirem ontem à noite, a expor, não sem mágoa, as dúvidas de vendedor. Natal se aproxima, quem sabe ainda não temos chance de oferecer o nosso Abeyah ao Menino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...