domingo, 21 de outubro de 2012

Vai a tarde, escorre...

* foto de Chico Nogueira

Cuando el corazón habla, la razón tiene derecho al silencio.
Desestructura tu mente...


Isso foi o que eu disse aos colegas do coro ontem,
e que somos vigilantes
se estudantes,
e que podemos negociar
e que comer antes de cantar...
e que concentração...
e que o pulo do gato...
e que a multiplicidade que somos...
e que o brinquedo no canto
e a voz de peito
e a cabeça
e a leveza
e o amor
a tarde de domingo segue barulhenta,
com trovões e pingos...
"o sono é sagrado
e alimenta de horizontes
o tempo acordado 
de viver..."
o fuso horário...
o fuso horário...
impressionante,
é como sair em viagem.
agora também tem pesado
pensar no teu namoro.
queria que a razão passasse
a limpo esse sentimento
invasivo,
desenergizante,
caduco,
e te deixasse sair,
assim como eu
que só desejo
partir,
mover... 
e que deixemos a música em paz!!!

recomendo audições regulares de Printemps, Claude Debussy, para afastar a dor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...