sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Dia de criancas

As fotos da minha meninice
sao todas
espalhadas
repetidas.
Acho bom que ainda haja alguma.
Negocio esquisito
esse
de existir.
Sinto falta,
demais,
da minha mae.
Corta-me o coracao!
Bem poderia
ser de outra
essa vida,
tao remoto e o tempo
tao dificil
adolescencia.
Tinha eu ai o que
13 anos, acredito.
Fui emagrecida
no tapa
nesse tempo.
Agradeco.
De coracao!
Queria ter ficado assim.
Nao adiantou, contudo...
Passava os meses de ferias de Natal
na casa de minha avo paterna.
Gente forte,
tinham que
dar conta de algo
incontavel
de abismos sem fim
de solidoes
imensas
de odio e incompreensao,
gente forte, todos...
Sonhava eu os mesmos
sonhos
os mesmos
Reis
Lords
e canalhas.
Figurinha carimbada.
Cuidava eu desse bebe mais lindo,
cuidava de todos,
de certa forma.
Cantava, ah, como cantava.
Aprendi com eles.
Tudo o que sei.
Esses sao meus irmaos de amor.
Quase nos matavamos
em brigas
intrigas.
Ha muito nao os vejo.
Saudades

*do album da Tia Lucia, obrigada!!!

    Esquerda para a direita, atras: Rossana, el capitano, Andreia.
    Esquerda para direita, frente: Mariane, Marilise, Mauro.
    Ah, cada um deles cria  outras criancas, duas cada um se nao
    me engano...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...