quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Notas

Em alguns esquetes nao me saio bem.
Entretanto, propus-me a trabalhar todos os dias,
a maneira do Sr. Amos Oz.
As vezes deixarei aqui registros que carecem revisao.

O dia de hoje e um simples tomar notas
sobre a falta de sentido da vida e,
ao mesmo tempo,
a benece de passar por algumas situacoes
impares.

Essa ocupacao no Paco
e puro exercicio de humildade.
Inutilidade, poderiamos pensar.
Se as pessoas nao correspondem,
o espaco e agradavel
e valeu por isso.
Ainda nao desci ao cafe
que ha no primeiro piso.
Fico esperando uma companhia
especial,
e acabo por nao sair
a parte alguma.
Pena...
Uma garconete nos trouxe,
na sala onde o curso
Educacao Musica para professores: a
estetica da musica do mundo
acontece,
um expresso forte e bom.
Ha uma livraria no local,
nao fui ver o que ha nela.
Dia desses irei ate la,
somente para ler,
sentada no cafe.

Ha muito nao vou ao cinema.
Vou fazer isso,
quando os ensaios
arrefecerem,
nao e preciso companhia
para cinemas.

Enquanto aguardo companhias,
a vida vai perdendo o sentido...

Mais um dia especial
eu vivi
junto ao Terra Sonora,
talvez seja o mais lindo CD do grupo,
o 6.

Daqui a pouco, Paco outra vez,
quem sabe quantas duas pessoas virao,
uma delas sem a menor condicao
de passar pelos conteudos que oferecemos.

Depois, Palacio.
Tenho medo desse encontro.
Custa-me caro.

Entao viverei dois dias,
vendo crescer uma dama
que completa 15 anos no dia 11.

Fico devendo uma visita ao Bom Retiro
no proximo domingo.
Ah, que doravante o espaco dos
internos sera outro.

Eu tenho te desejado boa noite, sempre.
Quero que estejas feliz e bem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...