sexta-feira, 20 de julho de 2012

Inverno na cidade banguela

Mente ao meu coracao
mentiras cor-de-rosa
que as mentiras de amor
nao deixam cicatrizes...

Eu dei meu coracao, de perder a conta...
ninguem quis...
talvez porque eu nao tivesse corpo para dar,
Senhor...

Canta a dama
acompanhada pelo regional...

Hoje estou com bastante dificuldade
para falar.

Quero fazer algo por alguem
Por alguns musicos.

Esse foi o argumento que usei,
meu coracao na mesa, partido em mil.

Posso estar dando um passo em falso.

Nao ha garantias, nem contratos, nem compromissos.

E pagar para ver.

Talvez a vida seja isso o que e...

Ai, meu Deus!!! Eu nao posso murmurar amarguras...

Ai, ai meu Deus!!!

Quero esquecer.

Quero viajar para Napoles.
Com voce!!!

Duas semanas em outubro.

E ficar por la,
na voz de Teresa de Sio.

E esquecer.

Quero o abraco terno de um amigo intenso.

Eu nao sei se tenho amigos, ja pensou?

Eu estou mais triste do que todos os outros dias...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...