segunda-feira, 9 de julho de 2012

7050 acessos


 *google images

Paira no ar um desejo gentil de viagem.
Queremos retornar ao útero de Deus, dizem as santas escrituras.
Paira no ar um desejo agitado de viagem,
um farfalhar de asas angélicas,
avisando que ainda há tempo
que ainda há promessas de vida e vôo.
Paira no ar um desejo pueril de viagem.
De molhar os pés num regato,
estudar no estrangeiro,
convidar aquele homem extraviado,
filho de Pã,
para irmos juntos
ouvir um grupo de camera em Frankfurt.
Paira no ar um plano anônimo de viagem.
Enquanto as roupas pendem nas cordas,
os livros se confundem sobre a cama
e as agências de aviação decretam falência,
vou preparar o proximo ensaio vocal.

Obrigada, a todos os que visitam este blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...