sábado, 2 de junho de 2012

Lua quase cheia


     *google images

    As noites de lua quase cheia
    entorpecem os pensamentos
    melhor assim,
    que então evita-se brincar de semideus...
    quase, como quase a lua cheia
    sonho contigo
    teu brilho ouro
    aquece minha cisma
    cuido de não supor
    mas entrego-me  ao sonho
    de sonhar-te
    que isso não é conjectura
    apenas sonho
    e como me faltam rimas
    para abraçar-te
    abro o livro de cabeceira
    e me vem teu nome
    enredado na cantilena


    "Põe-me as mãos nos ombros...
    Beija-me na fronte...
    Minha vida é escombros,
    A minha alma insonte.
    Eu não sei por quê,
    Meu desde onde venho,
    Sou o ser que vê,
    E vê tudo estranho.
    Põe a tua mão
    Sobre o meu cabelo...
    Tudo é ilusão.
    Sonhar é sabê-lo.

    Fernando Pessoa"
    em tempo:
    nessa noite  de lua quase cheia eu penso em Amelie, que possa ir respirando melhor e superando as dores dessa vida, que ela tem os pais e irmão mais amorosos para lhe consolar. Eu te preparo uma canção, minha linda...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...