quinta-feira, 7 de junho de 2012

Elegia sem ritmo



Tem horas em que a poesia não se enquadra, então cantar é o lenitivo contra inconformação.
Espero envelhecer com uma boa dose de redondilhas e acalantos, capazes de espantar sensações
incômodas como irritação, impaciência, sono (falta de ferro ou problemas no funcionamento da tireóide ou falta de horas dormidas de fato).
Está na moda falar em TPM, em menopausa, mas no presente caso estou diante da proficiência em vida sendo testada. É o meu ENADE, avaliando a falta de pausas reais para o mar, para o sol, para a montanha, para entupir a Alice de porrada e resgatar meus documentos de isenção, para enfim comprar um carro melhor e pegar estrada pedagiada. Você já não esteve no vulcão, mulher? Você esteve na Praça de Maio, no Tortoni, criatura! Pois eu trouxe o vulcão, o tango, a voz de um contador de histórias e o menir no peito, junto com dois barquinhos de madeira de Chiloe e um decalque da Mafalda em  porteño.
Tem horas em que a poesia não se enquadra, então cantar é o lenitivo contra uma saudade inexplicável.
Espero envelhecer com uma boa dose de glosas e brincos, capazes de apaziguar o pensamento vadio e preguiçoso, apegado a passados inconsistentes, alimentados por fotos, tão distantes e escorregadias tais fotos, que doem. E a mulher com o vulcão e o menir no peito vai e cutuca, que é para experimentar se a pata do tigre ainda funciona.
Não haverá fundi. Precisaria de sala com lareira e tapete de lã de carneiro... haverá cordas e balanços e uns bastões de uma espécie de espuma, que devem servir para descer o sarrafo... será bom, tenho fé nisso, o encontro será bom.
As apresentações do Terra Sonora. Minha voz anda lenhosa e como é consequencia de inconformação e azedumes e ciúmes e dores de cotovelo e impossibilidade de resignação, tomara se reestruture na próxima semana, com uma aula da Sira e um pouco de Rohden. Seresta ainda fica bonita. Nesta glosa eu ando pondo uma dose de consolação que me dá vislumbrar o que deve ser fazer musica em outras dimensões. Está pobre pensar em terapêutica e entretenimento como função da música. Outras motivações devem surgir, com o tempo, antes da passagem.
Gostaria de saber o que é de fato ser uma dama, e qual o momento certo de partir.

Reinvenção

A vida só é possível reinventada.
Anda o sol pelas campinas e passeia a mão dourada pelas águas, pelas folhas. . .
Ah! Tudo bolhas que vêm de fundas piscinas de ilusionismo... – mais nada.
Mas a vida, a vida, a vida, a vida só é possível reinventada.
Vem a lua, vem, retira as algemas dos meus braços.
Projeto-me por espaços cheios da tua Figura.
Tudo mentira! Mentira da lua, na noite escura.
Não te encontro, não te alcança...
Só - no tempo equilibrada, desprendo-me do balanço que além do tempo me leva.
Só - nas trevas fico: recebida e dada.
Porque a vida, a vida, a vida, a vida só é possível reinventada.

Cecília Meireles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ensaios

baú patrimônio  imemorial oxidação teus passos meus passos abstinência arco e chifre olhos plácidos camisa alva e p...