sexta-feira, 22 de junho de 2012

As aulas de canto da Liane Guariente

* google images

Ontem atravessamos as fronteiras do sol.
Visitamos planetas habitados em nossas conversacoes musicais.
Cantamos duas cancoes cada um!
Recitativos, arias, poemas dos anos 1970, 1980, 1990.
Preocupo-me, num tempo em que e bom abordar
filosofias e teorias da performance
oferecer um panorama objetivo a jovens de vinte anos.
Porque ainda nao nominamos os eruditos
que nos conduzem os pensamentos.
Kardec esteve conosco ontem.
Yung esteve conosco ontem.
Nise da Silveira esteve conosco ontem.
O desejo de mestrado em canto esteve conosco ontem.
O embate entre a fe cega e a fe raciocinada esteve conosco ontem.
Que bom, que puro.
Encontro entre eles -  os espiritas,
os espiritualistas,
um toque de assertividade,
onde tudo poderia ser caos
e falta de perspectiva.
Olhamo-nos como se compreendessemos
como se entendessemos uns aos outros
e nao,
mas esse nao e apenas questao de tempo.
Quem se interessara por nossas composicoes?
E por que se interessaram pelas de Beethoven?
Mulheres, homens, masculino, feminino
a musica com propriedades de fala
a bola de energia nas maos
eu toco e sinto a bola de energia na mao.
Vou fazer o que? Pedir uma passagem sem ida
ao burburinho do Bom Retiro?
Ou pertencer a esse pequeno universo onde respiro ha vinte e cinco anos.
Vou assumir que vi espiritos nas trevas?
Que tenho fibra para nao ir badernar com eles?
Que sou voluvel para ir me deitar num dos Bataclas deles?
Que vi pontos de luz em plena luz do dia
feito pirilampos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

novembro musical

Sem alarde O memorial dos olhos quentes da mãe Nenhuma culpa História Os encontros soprosos. Dava gosto! Como tecer um p...