terça-feira, 29 de maio de 2012

6001 acessos

os contos atormentados dos ultimos dias
convidam a um cinema
ao capuccino
ao olhar demorado sobre um livro de arte
quem sabe encontrar querencia
quem sabe fugir estrada  afora
e ir olhar o mar
antes que os noventa anos
batam a porta
quando a manha chegar
os contos assombrados dos ultimos dias
convidam ao movimento
sobre rodas
ao olhar demorado no fundo dos teus olhos
quem sabe ir ao aeroporto
antes que as naves pousem
para o check in final
os contos de natal dos ultimos dias
convidam tua voz ao meu ouvido
dizendo os amores bulevares
das vias de Amsterdam
da estrutura dos contos nao sei
da genese da poesia menos
sei que a palavra incide em meus dedos
e eu comemoro com ela
acessos, visitas, espiadas
seis mil, e um...

aqueles coracoes que me acompanham, obrigada.




* google images

o repouso carinhoso, pra voce Vincent.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...