sexta-feira, 23 de março de 2012

Cinco mil

Ficou no ar o desejo irremediável
de te cantar a canção das alianças
éramos náufragos da tarde
entre partes e tarjetas coloridas
entre cordas dedilhadas
e hálito puro
A tarde azul topázio descortinou
seu primeiro outono
e serpenteei as curvas de casa
em chamas
Branco, alado, de bandeira em punho
pus-me a recordar o azul mareado dos teus olhos
enquanto pedia para não mais sofrer
Isto posto, fiz um prato de arroz e sementes de girassol
para serenar meu trato sem fome
sequioso de um beijo teu...
O dia findou sem planos,
a noite esfriou
e deitei meus cabelos molhados sob o cobertor,
ardendo de febre e ais...

Linda a tarde de outono que nos foi dada hoje...
felicidades a todos os cinco mil acessos
neste singelo espaco virtual. Obrigada.
Para aquele que me inspirou esse canto
sem música...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verso bordado

Lá fora a luz do dia, baça. Tu me disseste qualquer desafeto, verso E foste embora sem adjetivo que se interpusesse. Eu, às...