domingo, 19 de fevereiro de 2012

Quero me Casar
Quero me casar na noite na rua no mar ou no céu quero me casar.
Procuro uma noiva loura morena preta ou azul uma noiva verde uma noiva no ar como um passarinho. Depressa, que o amor não pode esperar!
Drummond

E nada de Bandeira respondendo a Drummond, é Bandeira também e ninguem pra me puxar a orelha...

Belo belo

Belo belo belo,
Tenho tudo quanto quero.
Tenho o fogo de constelações extintas há milênios.
E o risco brevíssimo - que foi? passou - de tantas estrelas cadentes.
A aurora apaga-se,
E eu guardo as mais puras lágrimas da aurora.
O dia vem, e dia adentro Continuo a possuir o segredo grande da noite.
Belo belo belo, Tenho tudo quanto quero.
Não quero o êxtase nem os tormentos.
Não quero o que a terra só dá com trabalho.
As dádivas dos anjos são inaproveitáveis: Os anjos não compreendem os homens.
Não quero amar,
Não quero ser amado.
Não quero combater,
Não quero ser soldado. - Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.

Que pena esses meninos, moços e velhos que ficam a denegrir o trabalho uns dos outros neste veiculo. Vi um comentário sobre Fernando Pessoa esses dias - e numa caixa de moça que aprecio, pela arte que faz - que me deixou pálida, muda. E não disse nada, porque nesses casos não há nada a dizer, cada um tem o carater que aprendeu, com a vida lhe dando marrada apos marrada. Enfim, senhores que gastam seu precioso tempo a ler este blog, mais uma vez agradeço, estamos proximos a cinco mil acessos. E olha que temos MUITO o que fazer, com todos os heterônimos - e não esquizoidias - que nos formam...

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news03/article.php?storyid=1491#ixzz1mqayCZ9n Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Nenhum comentário:

Postar um comentário

formosa rosa

                                                                             * do jardim da Thais Formosa Rosa brasileira um ci...